28 de fevereiro de 2017

Nicodemania, uma prática prejudicial ao Evangelho



Por Everton Edvaldo 

Introdução: Hoje eu gostaria de falar sobre uma prática que tem se infiltrado cada vez mais no meio cristão: a "Nicodemania". "Mania é um costume, hábito ou gosto que normalmente é incomum, repetitivo e extravagante." [01].

Sendo assim, a Nicodemania (Mania de Nicodemus) é o ato ou a prática de admirar pregadores reformados a tal ponto de só ter relevância bíblica aquilo que eles creem ou aprovam. Escolhi o Rev. Augustus Nicodemus por ele ser o mais conhecido no Brasil e também um dos mais admirados. Neste breve texto, gostaria de refletir um pouco sobre esta prática que tem sido tão comum no Brasil. Boa leitura!

1. A Nicodemania pelas obras dos reformados que já morreram.

Quem de nós, nunca viu ou ouviu alguém na igreja que só prega a Bíblia citando confissões de fé e frases de reformadores? Não estou dizendo que é errado citar frases de homens de Deus. Entretanto, há pregadores que usam os reformadores como uma muleta essencial para a pregação das doutrinas bíblicas.

Isto é, o "Sola Scriptura" (Somente as Escrituras) não tem mais tanta relevância para os que praticam a Nicodemania se não tiver o apoio do que fulano ou ciclano cria ou ensinava. 

Na internet, a situação fica ainda mais extremada. Existem pessoas que reconhecem como bíblico e doutrinário apenas aquilo que os reformados creem. Isso é refletido inclusive em suas postagens diárias, onde só encontraremos conteúdo reformado. 

Às vezes, a admiração beira ao fanatismo, a ponto de alguns selecionarem a imagem de um reformador e colocar no perfil das suas redes sociais. Sem falar nos sobrenomes que diariamente aparecem nas nossas redes sociais: "Fulano Calvinista", "Ciclano Reformado", "Beltrano Monergista."

Certamente, a prática de valorizar em excesso os dogmas da reforma não é moderna. Apesar do termo (Nicodemania) ser, a prática, é tão antiga quanto se possa imaginar.

A história registra que John Bogerman (1576-1637), eleito presidente do Sínodo de Dort em 1618,  "tinha anteriormente participado de uma conferência com Gomarus, Uytenbogaert e Arminius no qual ele chegou ao ponto de dizer que “as Escrituras devem ser interpretadas de acordo com o Catecismo e a Confissão.” [02], [03]. Vejam até que ponto alguém tem coragem de supervalorizar os documentos da reforma.

2. A Nicodemania pelos reformados que ainda vivem.

Infelizmente, essa prática tem sido incentivada (ainda que disfarçadamente) até mesmo por pregadores reconhecidos como homens de Deus. 

Recentemente, o Paulo Junior na consciência cristã fez a seguinte afirmativa:

"João Calvino interpretou assim? John Owen interpretou assim? Jonathan Edwards interpretou assim? Charles Spurgeon interpretou assim? Paul Washer interpretou assim? John Piper interpretou assim? Augustus Nicodemus interpretou assim? John McArthur interpretou assim? Se não, não aceite."

Eu não quero ser sensacionalista em minha avaliação, porém me parece que o Paulo Junior desprezou aquele princípio básico de interpretação que afirma: "A Bíblia explica a própria Bíblia." Não precisamos que A ou B tenham apoiado determinada doutrina para que possamos aceitá-la. Só basta estar nas Escrituras!

3. Hábitos comuns entre os Nicodemaníacos.

Geralmente, os Nicodemaníacos brasileiros são viciados em assistir vídeos do Augustus Nicodemus, Hernandes Dias Lopes, Flankin Ferreira, Leandro Lima, Paul Washer, entre outros.Eles também têm facilidade em decorar suas frases e ensinos. 

Outra característica deles, é que se irritam facilmente com aqueles que discordam dos reformados. Inclusive, já vi expressões na internet semelhantes a essa: "Quem é você pra discordar do Augusto Nicodemus?" 

Especificamente, o Nicodemus tem sido tratado muitas vezes como inerrante nas coisas que diz e escreve. "Se o Nicodemus disse, então é verdade" é um entendimento que se passa na mente deles.

Infelizmente, essas práticas têm conduzido muitas pessoas ao fanatismo, sendo altamente nocivas para o cristianismo. 

Pessoas Nicodemaníacas tendem a valorizar mais o que os reformados dizem do que a própria Bíblia e não é de se espantar que muitos deles sequer leram a Bíblia toda. 

É justamente por não ter uma sólida base bíblica que se deixam influenciar por essa prática e acabam se sentindo cristãos especiais. 

Os Nicodemaníacos também acham seus pregadores superiores aos pentecostais e de outros segmentos históricos, e taxam como herético e sectário qualquer teologia que não seja defendida por esses reformados que foram citados acima.

4. Conselhos aos Nicodemaníacos.

Agora gostaria de deixar alguns conselhos para aqueles cristãos que estão envolvidos nessa prática: 

1. Não supervalorize as interpretações reformadas em detrimento da Bíblia. A Bíblia não está presa a nenhum sistema de interpretação humano e nem pode ser equiparada com qualquer outro livro daqui da terra. Por isso, sua autoridade deve ser levada a sério e qualquer interpretação (independente de qual ramo seja) deve ser submetida à ela.

2. Os reformados não são infalíveis, por isso, trate-os com respeito, mas jamais com fanatismo. O que eles dizem ou escreveram estão sujeitos à falhas e também à heresias. Não é uma atitude cristã, colocá-los no pedestal do "não toqueis nos ungidos do SENHOR."

3. Não seja alienado por sistemas. Siga o conselho do apóstolo Paulo: "Examinai tudo. Retende o bem." (1 Tessalonicenses 5:21). Isto significa que você pode ler, citar, estudar e acreditar em interpretações de outros teólogos e servos de Deus, desde que elas sejam bíblicas.

4. Respeite aqueles que pensam diferente de você. Ninguém é obrigado a ver os reformados como você vê. Aprenda a discordar com amor, respeito e humildade.

5. Postar frases de reformados, colocar imagem deles no perfil e sobrenome não te fará mais cristão. Em vez disso, procure se espelhar nas coisas boas que eles fazem e entregue a Deus toda glória.

6. Cuidado com a idolatria. É preciso rever se estamos de fato pregando a Cristo ou prestando culto a homens aqui da terra.

Conclusão: A Nicodemania é tão prejudicial ao evangelho quanto a teologia da prosperidade. Ela não é um ensinamento sistematizado, mas uma prática que tem crescido em solo brasileiro. Devemos combate-la com a boa e poderosa Palavra de Deus. Que o nosso foco esteja prioritariamente na pregação do Evangelho e não nos homens aqui da terra.

Deus abençoe a todos!

Notas:

[01]- https://www.significados.com.br/mania/

[02]- John Bogerman, citado em Harrison, Beginnings of Arminianism, p. 87

[03]- A isto Armínio respondeu: “Como alguém poderia afirmar mais claramente que eles estavam decididos a canonizar estes dois documentos humanos, e institui-los como os dois bezerros idolátricos em Dã e Berseba?" Arminius, citado em Harrison, Beginnings of Arminianism, p. 88.

33 comentários:

  1. Excelente texto jovem. Não se deixe levar pelos comentários contrários. Toda a sabedoria e ciência são um dom de Deus para você, e tens usado muito bem. Sempre acompanho sua página, Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  2. Excelente! Até que enfim alguém percebeu isso e teve coragem para falar sem medo!

    ResponderExcluir
  3. Arrebentou show de comentário!!!!Ganhou meu respeito e admiração!!!!

    ResponderExcluir
  4. Sola Scriptura! Deus continue te dando sabedoria, estamos vivendo nsse tempo que se levantaram falsos mestres, ensinando encobertamente heresias destruidoras (2 Pe.2:1...).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas os pastores citados nunca ensinaram falsos ensinos. Temos que ter mais cuidado com nossas palavras.

      Excluir
    2. Querido irmão, o autor do texto não afirmou em momento algum que os pregadores citados já tenham pregado falsos ensinos. Porém, seu texto é pertinente, especialmente para a Igreja brasileira, ainda tão viciada e aprisionada nos ídolos a quem possam apoiar sua fé que não exclusivamente Cristo.
      Faz-se urgente essa análise - que é pessoal, mas também organizacional - pois essa prática não apenas desvia a glória que é somente de Deus para homens propensos a falhas (e que, quando falham, ou não se arrependem como deveriam e são expostos ao escândalo ou são execrados pela mídia gospel, e acabam levando muitos que se apoiavam em seus ensinos à ruína espiritual - vide Caio Fábio). Essa prática torna também os cristãos incapazes de pensar e racionalizar sua fé por si mesmos, baseados sempre na Bíblia - Palavra imutável e inerrante de Deus!
      Um verdadeiro cristão não é aquele que arrasta multidões atrás de si, mas aquele que forma verdadeiros cristãos, maduros em sua fé em Cristo, e não em suas próprias palavras.

      Excluir
  5. Muito boa a matéria!! Parabéns!! Só uma dúvida quanto aos comentários?? Porque alguém comentaria como anonimo??? Coloque seu nome e não se omita de deixar seu ponto de vista.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Mizael Andrade Reis3/01/2017 1:04 PM

    Olá,

    Comentando o comentário do Pr. Paulo Júnior, você diz:

    "Eu não quero ser sensacionalista em minha avaliação, porém me parece que o Paulo Junior desprezou aquele princípio básico de interpretação que afirma: "A Bíblia explica a própria Bíblia." Não precisamos que A ou B tenham apoiado determinada doutrina para que possamos aceitá-la. Só basta estar nas Escrituras!"

    Mas quem são aqueles pelos quais tal máxima é posta em prática? A mesma regra em si segundo a qual a Escritura interpreta a Escritura pode levar exegetas sérios a terem uma mesma reincidência na interpretação, com base na qual, se constataria a consistência do Sola Scriptura, não se podendo ir além do que sadios intérpretes teriam ido?

    Como que a máxima hermenêutica se manifesta?

    ResponderExcluir
  8. Excelente!!! mas o contrário também é verdadeiro, e " Não toqueis nos ungidos é coisa de pentecostal, ou melhor Neo..."

    ResponderExcluir
  9. Bom texto, sem fala que existe uma "batalha entre calvinista e arminianos"

    ResponderExcluir
  10. Bom texto, parabéns. Não importa o sistema teológico e sim a prática da verdade.

    ResponderExcluir
  11. Cara, ganhou meu respeito! Já salvei seu blog nos meus sites favoritos, virei frequentador! Abraço!

    ResponderExcluir
  12. A tá, então preferem o Malafaia, o Marco Feliciano, o Abílio Santana, e outros mais? Eu hem!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando foi que o texto falou isso? Interpretando corretamente: NÃO DEVEMOS ADORAR NENHUM pregador ou intérprete da Bíblia, pois são homens e homens erram.

      Lê de novo.

      Excluir
  13. Excelente texto, quem não concorda é porque é fanático mesmo. "Examinai tudo, retende o bem." Sola Scriptura!

    ResponderExcluir
  14. Achou de ler um texto sobre a liberdade cristã e, escreve um comentário que...
    Quem não concorda é porque é fanático.

    Não seria o fanático você mesmo como nos exemplos acima no texto?

    ResponderExcluir
  15. Ótima observação?? Excelente texto? O que ele nos edifica a não ser falar mal de ciclano ou fulano? O que há de ruim nas práticas citadas? O que você traz de novo? de Verdadeiro? Santa Ignorância, tanta gente morrendo, indo pro inferno e você preocupado com que ciclano ou fulano está falando. Isto pra mim é inveja! Na verdade tá doido pra ser comparado com alguns destes e tá ai cheio de mimimi. Poupe-nos! Marcos - não sou de ninguém, sou de Cristo e ponto.

    ResponderExcluir
  16. Rafael prado3/04/2017 4:00 PM

    Gostei do texto, mas tenho a certeza que o problema nao está nos reformados.nenhum dos citados querem ou desejam este status de "guru" espiritual e sinto nas msms reformadas muita coerência bíblica no desperta espiritual sincero. Penso que o autor deveria focar os perdidos espirituais que de fato fanatizam e evangelho esquecendo a Bíblia e depositando suas crenças nós todos "homens de Deus". Creio que a melhor orientação e direcionamento espiritual vem dá leitura sistemática dá Bíblia! "É conhecereis a verdade e ela vos libertará"

    ResponderExcluir
  17. Irmão Everton, A paz! Tudo bem?
    Vou deixar as minhas objeções: 1* Nicodemus e tantos outros ensinam a teologia reformada e nunca tentaram colocar a teologia, as confissões de fé "A" ou "B" acima das Sagradas Escrituras.2* Equiparar a teologia reformada que o pastor Nicodemus ensina a teologia da prosperidade que os pregadores pentecostais ensinam (pregadores como: M.Feliciano, A. Santana. Sem falar no dos gideonitas).
    Hoje, faço parte da igreja Presbiteriana da Vila da Penha, mas já pertenci a ass.de Deus a mais de 13 anos. Gosto de muitos teólogos pentecostais, tais como: Claudionor de Andrade, José Gonçalves e etc. Hoje me sinto muito feliz! Faço das palavras de Santo Augustinho de Hipona as minhas palavras: No essencial unidade, no secundário liberdade, mas em tudo o "AMOR".

    ResponderExcluir
  18. Muito a propósito este texto, e se deve ter considerações com algumas afirmações do autor, mas lendo-o observei outra mania que talvez me chamem de herege é a bíbliamania ou bibliaidolatria, a supervalorização de um livro que é mais que Jesus, do tipo: "A Bíblia explica a própria Bíblia."... SIC! Um livro é um livro, um objeto, ferramenta, meio (impresso) e não se explica por si se este não tiver o Espirito do Eterno ou estiver no Cristo. Já que a moçada gosta de frases chavão, vai esta: "A bíblia (pode ser) a mãe de todas as heresias"... Muita coisa no Velho Testamento "já era", e ouso dizer que alguns costumes descritos nos Evangelhos, no Novo Testamento, principalmente nas cartas de Paulo (era falho), pode ter sido válido ou próprio para aquele tempo, contexto, local ou cultura não sendo próprio para os dias de hoje a luz de Cristo. Fica aqui esta observação.

    ResponderExcluir
  19. Acabei de fazer uma charge em minha página com base neste texto. Espero que não tenha problema.

    https://www.facebook.com/675109072613613/photos/687770944680759/

    Abraço.

    ResponderExcluir
  20. Nunca um vi um site tão ruim de teologia, vá estudar a Bíblia ! Falso teólogo , não sabe nada de teologia e ainda quer falar mal de homens de Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou a voz da ignorância Sr Thiago Silva, se alguém pensa diferente voces partem pra briga não é?
      Quer matar o autor como Calvino, o Papa de Genebra mandou matar Cervantes?

      Excluir
  21. Não sei porque elevam calvino como um"deus", tudo que eles falam dão a entender que tem que ter aval dele e não da Bíblia como verdade absoluta no meio cristão

    ResponderExcluir
  22. Bom artigo, mas acredito que quando alguns irmãos em Cristo dizem que devemos manter uma linha devemos entender que nem todo mundo interpreta a Bíblia como deveria, isso é visto hoje de forma clara. Homens do passado que tiveram uma vida piedosa pode ajudar muitas pessoas a compreensão da palavra, assim como muitos pastores hoje fazem com suas ovelhas, a questão não é você interpreta de uma forma e só por que Martin Lloyd Jones interpretou de outra está errado, a questão é estamos mantendo uma linha? Nossa interpretação é bíblica? ela está quebrando alguma outra mensagem bíblica? Exatamente nesse momento que devemos saber se outras pessoas piedosas do passado tiveram a mesma compreensão.

    O Apostolo Paulo foi responsável por instruir o jovem Timóteo, no livro de I Coríntio 4.17 o irmão Paulo diz:

    Por essa razão estou lhes enviando Timóteo, meu filho amado e fiel no Senhor, o qual lhes trará à lembrança a minha maneira de viver em Cristo Jesus, de acordo com o que eu ensino por toda parte, em todas as igrejas. 1 Coríntios 4:17

    1. O qual lhes trará à lembrança a minha maneira de viver em Cristo Jesus.

    Entendam que o irmão Paulo diz que Timóteo era idêntico a ele até na fidelidade ao Senhor, e isso era visível, se colocassem ambos em um Púlpito não vereamos diferença, logo em seguida Paulo diz

    2. De acordo com o que eu ensino por toda parte, em todas as igrejas.

    Paulo ensinou a Timóteo a manter a linha, com isso aprendemos que a palavra ela mantêm uma linha aonde não podemos diminuir e nem acrescenta, e o Jovem Timóteo foi humildade em receber do irmão Paulo toda a boa instrução.

    Acredito que é necessário todo bom Cristão manter essa linha. Compreendo que isso é pregador de uma forma errada dando glória ao homem. Mas nem por isso vamos deixa isso afeta a todos. Observação: não levanto bandeira nem calvinista e nem arminiana, sou apenas servo. E respeito ambas as posições.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. Excelente gostei muito desse artigo, aqui onde moro esta cheio de Nicodemaniaco. Entendi onde você queria chegar sem ferir a integridade de ninguém muito bem colocado o assunto em pauta. Só se torna verdade quando um deles dizem que é verdade, muitos perderam o senso critico, acabam aceitando tudo que falam, precisamos ter o mesmo senso critico dos irmãos de bereia (atos 17:11) graça e paz...ha! Muito bom o blog...

    ResponderExcluir
  25. Muito boa observação!Graça e paz!

    ResponderExcluir
  26. resumindo:
    "Não se enganem. Se algum de vocês pensa que é sábio segundo os padrões desta era, deve tornar-se “louco” para que se torne sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura aos olhos de Deus. Pois está escrito: “Ele apanha os sábios na astúcia deles”; e também: “O Senhor conhece os pensamentos dos sábios e sabe como são fúteis”. Portanto, ninguém se glorie em homens; porque todas as coisas são de vocês, seja Paulo, seja Apolo, seja Pedro, sejam o mundo, a vida, a morte, o presente ou o futuro; tudo é de vocês, e vocês são de Cristo, e Cristo de Deus."

    1 Coríntios 3:18-23
    https://www.bible.com/bible/129/1CO.3.18-23

    ResponderExcluir